sexta-feira, junho 24, 2011

Talvez

Acordada pela sua música...saltos em branco e preto das teclas macias do teu peito...criei o mundo em 9 dias...



? È ECOVMEUQEPILEF?

"És o instante em que rio
e se transmuta em mar
Caleidoscópio de silêncio e música
Cornucópia de mutações
Meu talvez.
Meu para sempre
Genuína gota transparente de mistério
Minha sede na aridez urbana
Meu AZUL VIOLÁCEO!
E a sonoridade destas palavras:
AZUL VIOLÁCEO...
Te sinto (à) a flor de minha pele
Regas à francesa esta flor
Com os róseos fluidos femininos de meu ventre.
Arrepio pela eternidade!

Escrevo estas palavras-suicidas
da própria folha em branco, no escuro.
Literalmente com as luzes apagadas.
Mas ignoro.
Afinal, o amor é cego por excelência.

Aproveito-me desta fragilidade
para abraçar-te na solidão do escuro sem ti.
E nos pés delicados
dos seus ouvidos
sussurro este pedido:
" Vem, vem para o meu ninho, meu bem...
vem reescrevê-lo: n-o-s-s-o
Digo-lhe: sou a mulher.
E repito mais uma vez para que me ouças
com todos os poros: Sou A Mulher."
"Por quê?" talvez te acometa.
Te respondo com seiva a raiz da sua pergunta.
Fertilizo tua boca na minha.
E enquanto me beijas,
permita que seus olhos encontrem os meus
É nessa fração de espelhos
que todo o espectro nos é revelado"


Assinado:Passarinha

Nenhum comentário:

Postar um comentário